Pular para o conteúdo principal

Mais amor, por favor.




No dia 13/08 encontrei esse lindão na rua, estava com a coleira arrastando e com medo de atravessar, assustado com os carros, não foi nada difícil chegar perto dele porque estava se entregando a qualquer pessoa que o chamasse atenção. Levei ele pra casa e ele distribuiu carinho e amor em todo momento, compartilhei nas redes sociais e nas rádios da cidade porque não sabia se havia fugido ou havia sido abandonado. As pessoas foram lindas e me ajudaram muito a encontrar seu dono ou dona, o que me deixou muito feliz e emocionada, mesmo sempre amando os animais nunca tinha visto de perto o companheirismo das pessoas em relação a um cãozinho perdido. 
No mesmo dia pessoas que trabalham na feirinha de onde ele foi adotado há 3 semanas entrou em contato comigo dizendo que o nome dele era GIRAIA, e que a dona entraria em contato comigo logo, e que ele tinha fugido enquanto não havia ninguém em casa. Passados dois dias e eu comuniquei que ninguém havia me telefonado e isso me deixou muito triste, enquanto eu via pessoas se esforçando pra me ajudar, que amam os animais tanto quanto eu, percebi que outras não se preocupam tanto assim, se ele fosse meu, estaria desesperada pra saber onde ele estaria e se não tinha se machucado. Avisei a quem havia conversado comigo da feirinha e que ninguem tinha me ligado pra saber do GIRAIA, elas ficaram tão tristes quanto eu, na tentativa me passaram o número da atual tutora dele e de tanto eu ligar e ela não atender, ela acabou desligando o celular. Até agora não consigo imaginar se ela teria coragem de ter colocado ele pra fora, ou soltado a corrente para ele fugir de propósito, ele não tem maldade nenhuma, é um filhote que adora morder tudo, mas nada que um brinquedo não o distraia, também é muito inteligente, mas infelizmente não posso pegar ele pra mim, porque ele vai crescer bastante ainda e eu moro em apartamento, seria triste demais ele não ter uma grama pra correr e rolar. 
Ele voltou pra feirinha e espero do fundo do coração que alguém que tenha muito amor receba ele, que foi resgatado na enchente da cidade, em uma favela, estava com sarna, magro demais, e mancando. O trabalho desse pessoal da feirinha foi lindo, conheci também uma ONG Spag, e algumas pessoas muito queridas que fazem parte dela, e que se Deus quiser eles continuem tendo condições de ajudar mais cães de rua e abençoar uma família com essa alegria dentro de casa. Agradeço a todos que me ajudaram a tentar encontrar a dona desse lindo, o desenrolar da história não foi o que esperávamos, mas com certeza o final feliz que está preparado pra ele vai chegar logo logo. O meu muito obrigada!



Comentários